Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Somos todos normais, até termos filhos!

Aquele que já foi o Blogue da Mafalda | Por Ana Fagundes Lourenço

Somos todos normais, até termos filhos!

Aquele que já foi o Blogue da Mafalda | Por Ana Fagundes Lourenço

Reabertura da Região Autónoma dos Açores

Era um covid para a mesa do canto, se faz favor!

22.06.20, Ana Fagundes Lourenço
Estivemos até há pouco tempo isolados do mundo. Perante a recusa do Governo da República em cortar as ligações da TAP para os Açores, o Governo Regional decidiu - e muito bem! - suspender a operação da SATA. Assim, os passageiros chegariam pela TAP apenas às ilhas de São Miguel e Terceira, ficando impedidos de circular inter-ilhas.  Foi a forma possível de proteger os açorianos e nós agradecemos. Entendo, porém, que tenha sido muito complicado para quem tinha filhos a (...)

Sanjoaninas 2020

Estou tão, mas tão triste.

19.06.20, Ana Fagundes Lourenço
Não fosse o covid e hoje estaríamos nas Sanjoaninas. Para quem não conhece, as Sanjoaninas são as festas da cidade de Angra do Heroísmo, em homenagem a São João, e duram cerca de 10 dias. Durante esse período, os angrenses festejam e a cidade enche-se de música, cor, sabores, cheiros e alegria. Muita alegria. Não é por acaso que dizem que a ilha Terceira é o parque de diversões dos Açores. Gostamos de festa, vivemo-la intensamente! Caraças, que somos mesmo bons nisso! Hoje (...)

Viver no meio rural

09.02.20, Ana Fagundes Lourenço
É ter a possibilidade de contactar com a natureza a qualquer momento, é respirar ar puro, é ser livre. E que privilegiada é a minha filha por crescer desta forma!    

Queridos turistas: eu vivo onde vocês passam férias

21.08.19, Ana Fagundes Lourenço
Os Açores são, cada vez mais, um destino turístico de eleição. Isto é inegável.  Vivo numa ilha com aproximadamente 15.000 habitantes. No Verão fico com a sensação de que a população duplica. Isto é bom, nós gostamos de receber pessoas e de as ver partir com a ideia "porra, que isto é mesmo giro", mas como não há bela sem senão, há aqui um pequeno reparo a fazer: Queridos turistas, nem todos os que andam nas estradas do Pico têm a vossa vida. É extremamente irritante (...)