Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Somos todos normais, até termos filhos!

Aquele que já foi o Blogue da Mafalda | Por Ana Fagundes Lourenço

Somos todos normais, até termos filhos!

Aquele que já foi o Blogue da Mafalda | Por Ana Fagundes Lourenço

Reabertura da Região Autónoma dos Açores

Era um covid para a mesa do canto, se faz favor!

22.06.20, Ana Fagundes Lourenço

Estivemos até há pouco tempo isolados do mundo.
Perante a recusa do Governo da República em cortar as ligações da TAP para os Açores, o Governo Regional decidiu - e muito bem! - suspender a operação da SATA. Assim, os passageiros chegariam pela TAP apenas às ilhas de São Miguel e Terceira, ficando impedidos de circular inter-ilhas. 

Foi a forma possível de proteger os açorianos e nós agradecemos.

Entendo, porém, que tenha sido muito complicado para quem tinha filhos a estudar no continente. Os estudantes acederam ao pedido do Governo Regional e ficaram lá, pelo que logo que possível deviam ter sido "resgatados". Mas tratava-se de uma situação nova, desconhecida, e quero acreditar que o GRA agiu de boa-fé.

Até hoje estive mais ou menos segura. Ainda que adoptando as medidas de protecção sugeridas pelas autoridades de saúde, consegui retomar a minha vida normal, seja lá o que isso for actualmente. A Mafalda regressou ao colégio e eu ao trabalho. Evitamos deslocações a lugares com muitas pessoas e viagens nem pensar!

Como eu, agiram milhares de açorianos. E merecíamos continuar a viver com alguma tranquilidade. Esta região não tem capacidade para responder a uma pandemia. Lamento, mas não tem. São poucos os hospitais e os meios também não são em abundância. É a nossa realidade e, por isso, o mais seguro era fechar a porta.

Hoje recomeçaram os voos Lisboa-Pico e chegaram 150 pessoas a esta ilha. Percebo que os empresários das áreas do turismo e restauração estejam felizes com esta reabertura. Os negócios ressentiram-se e há que recuperar o mais rápido possível. Mas esquecem-se que quando isto der para o torto, ficarão novamente sem clientela. Mas isto são outros quinhentos.

Podíamos ter sido mais cautelosos. Podíamos ter permitido o regresso dos estudantes e residentes da região. Os restantes aguardavam. Com a região segura em termos de covid-19, o Governo podia apostar na promoção do turismo interno, nem que fosse através da redução das tarifas da SATA. Estaríamos isolados, mas com a nossa economia interna a funcionar. Poderíamos realizar as nossas festas que promovem a circulação de pessoas e bens entre as ilhas e que contribuem para a economia da região. Podíamos ser livres, ainda que não plenamente, mas mais livres do que seremos a partir de hoje.

Hoje chegaram passageiros oriundos de vários pontos. Hoje, volto a ter receio de sair à rua. Foram testados, mas duvido que todos aguardem o resultado em isolamento. Desculpem, mas considerando as notícias de festas e ajuntamentos, perdi a fé nas pessoas. Se inicialmente andávamos todos com medo, agora muitos baixaram a guarda e o resultado está à vista.

Enquanto açoriana, trabalhadora e mãe de uma criança de 3 anos, espero que isto corra bem e que esta reabertura não nos prejudique seriamente. Espero, mas tenho dúvidas.

 

Nota: Para mais informações, consulte https://covid19.azores.gov.pt/

2 comentários

Comentar post