Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Blogue da Mafalda

Somos todos normais, até termos filhos! | Por Ana Fagundes Lourenço

O Blogue da Mafalda

Somos todos normais, até termos filhos! | Por Ana Fagundes Lourenço

Hey there! Long time no see.

21.07.21, Ana Fagundes Lourenço

Muitos se questionam se devemos voltar a um lugar onde fomos felizes. Há quem defenda que sim, outros o contrário, sob pena de se entrar numa frustração de grandes dimensões.

Ando há dias a matutar se valerá a pena regressar aos blogues, até porque ando em outras plataformas, por motivos pessoais e profissionais. Ando demasiado ocupada com um mestrado que teimo em não terminar e, mais recentemente, em recuperação de um acto médico a que me submeti. 

Mas depois penso no verdadeiro propósito deste já velhinho canal de comunicação: A minha filha. A ideia é um dia entregar-lhe isto para que ela veja um pouco do que foi o seu crescimento. Provavelmente apagará no minuto seguinte, mas os backups servem para isso mesmo.

Se decidir ter mais rebentos, é que vai ser um tal escrever. 

Desde a última publicação, curiosamente no dia internacional da mulher, muita coisa aconteceu. A mais marcante, pelo menos para a miúda, foi a mudança de escola. Foi uma decisão tomada em conjunto e após muita ponderação. Os primeiros dias? Terríveis. Não a condeno. Até eu soltei uma lágrima no dia em que fui pela última vez buscá-la ao colégio onde andou nos últimos anos.

É que não são só os miúdos que se apegam às educadoras. Os pais também. Principalmente os pais. Parecendo que não, todos os dias confiamos aquilo que temos de mais precioso a terceiros e, por isso mesmo, acabamos por nos apegar a essas pessoas. Porque temos de confiar, de construir uma relação com elas! E quando tudo isso termina, sentes uma espécie de aperto no coração. Um síndrome de Estocolmo sem teres sido propriamente raptada ou violentada. Dramática, eu...Mas ao fim de quase uma semana fechada em casa em repouso, não posso exigir mais à minha sanidade mental.

Aproxima-se o dia de aniversário da Mafalda. Estamos a preparar as coisas com a antecedência necessária para que seja um dia muito feliz. Este ano, por ser o 5º aniversário, não vamos fazer apenas o jantar em família. Por sugestão do Pai, teremos festa com insufláveis. A ver se escapa algum inteiro.

Não sei se este regresso será definitivo, temporário ou assim-assim. Logo veremos.