Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Somos todos normais, até termos filhos!

Aquele que já foi o Blogue da Mafalda | Por Ana Fagundes Lourenço

Somos todos normais, até termos filhos!

Aquele que já foi o Blogue da Mafalda | Por Ana Fagundes Lourenço

O Diogo foi voar!

26.04.19, Ana Fagundes Lourenço

Hoje o meu sobrinho vai para longe de casa, pela primeira vez, sem a família.

Enquanto escrevo isto, o Diogo está num avião a caminho de outra ilha para participar num evento relacionado com o Judo, desporto que pratica.

Sei que está bem entregue - haverá pessoa mais indicada para zelar pela segurança dos nossos do que uma professora de Judo? - mas não consigo deixar de sentir um nó na garganta.

Porque ser tia também é isto: Um misto de alegria (por vê-los voar) com preocupação e ansiedade.

Diverte-te, meu amor!

Os dias são longos mas os anos são curtos

10.04.19, Ana Fagundes Lourenço

a01026827a0d8d1e1fca770e36bded82.jpg

O Instagram relembrou-me de uma publicação de há 2 anos, quando regressei de umas férias na Terceira. 2 anos! Que é isto, senhores?

Nessa foto estava no meu carro com a Mafalda. Ela tinha 8 meses. Não andava, não falava grande coisa, mas tinha um sorriso que derretia o meu coração.

Hoje as coisas estão ligeiramente diferentes: Corre, salta, dança, fala pelos cotovelos, não tem qualquer barreira de censura (diz T-U-D-O o que lhe vem à cabeça) e tem um feitiozinho que me vai encher de orgulho no futuro mas que hoje me tira do sério!

A minha filha é o meu mundo e vê-la crescer é um prazer. Conversar com ela e perceber o quão desenvolvida está é a cereja no topo do bolo. Mas, caramba, não consigo deixar de ter pena por ver o tempo voar!

E sim, é verdade: Os dias são longos, mas os anos são curtos.

 

Sobre mim

04.04.19, Ana Fagundes Lourenço

Nasci em Angra do Heroísmo, ilha Terceira, em Abril de 1986.

Vivi em Lisboa no período em que tirei a licenciatura. Regressei aos Açores e acabei por me mudar para a ilha do Pico.

Tenho uma filha maravilhosa, nascida em  2016. 

Faço voluntariado desde os 15 anos na Cruz Vermelha Portuguesa. 

Ainda não sou dadora de sangue, para grande vergonha minha.

Tenho dois irmãos e dois sobrinhos. 

Sou imbatível no Just Dance. 

Adoro cantar e dançar. Dou concertos que deixariam a Beyoncé envergonhada. Ou não!

Falo pelos cotovelos e acho que isso nem sempre é bom.

Adoro rir, dar aquela gargalhada estridente que quase deixa o outro surdo!

Gosto de meditar, apesar de nem sempre ter tempo.

Tenho uma relação muito positiva com a comida e o resultado está à vista.

Adoro fazer exercício, apesar de lhe dispensar muito pouco tempo.

Gosto de pessoas simples, sem peneiras, autênticas.

 

(em actualização...)

Pág. 1/2